crea assina convenio e oferecerá especialização
Gerais Notícias

CREA- SP assina convênio com Univesp e Unesp e oferecerá mais de 900 vagas de especialização para engenheiros

Compartilhe:

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de São Paulo – Crea-SP firmou parceria com a Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – Unesp e a Universidade Virtual do Estado de São Paulo – Univesp que oferecerá aos profissionais de Engenharia, Agronomia e Geociências capacitações técnicas e aprimoramento.

A ação é resultado de um protocolo de intenções firmado em dezembro de 2017, que previa a cooperação técnico-científica entre as três instituições.

Ainda em caráter experimental, a iniciativa oferecerá mais de 900 vagas para o curso de especialização Lato Sensu “Empreendedorismo e Inovação Tecnológica nas Engenharias”. Informações referentes às inscrições serão divulgadas em breve.

Conteúdo programático

O conteúdo será dividido em cinco módulos, com duração de 15 meses, 360 horas, com momentos presenciais e on-line, será produzido pela Univesp e Unesp, também responsáveis pelas certificações. A primeira etapa contará com metodologia científica; as seguintes abordarão diversas temáticas: inovação tecnológica, empreendedorismo e ferramentas de negócios, entre outras. A conclusão do curso acontecerá com o desenvolvimento de um Projeto Integrador, no formato de Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). O Crea-SP participará da operacionalização por meio de seu Colégio de Entidades Regionais (CDER).

“Está saindo de cena o engenheiro ‘funcionário’ para dar lugar ao engenheiro ‘empreendedor’ ”

De acordo com o Crea-SP, o presidente do Conselho, Engenheiro Vinicius Marchese Marinelli, disse que a ação é visando profissionais do futuro.

“Está saindo de cena o engenheiro ‘funcionário’ para dar lugar ao engenheiro ‘empreendedor’, que resolve problemas e contribui para o crescimento econômico. Mas criar uma cultura de inovação e empreendedorismo requer esforço e leva tempo. Precisamos de um ensino mais investigativo e direcionado para as demandas tecnológicas: as escolas estão formando acadêmicos com alguns conhecimentos obsoletos e desconectados do mundo real e do mercado de trabalho; esse convênio vem para mudar isso”, disse o Presidente do Crea-SP. “Ou nós começamos a promover atividades que são necessidades atuais ou nós não estaremos preparados para o futuro”, concluiu.

 

 

Com informações do Crea-sp e Univesp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *