Gerais Notícias

Redes de Proteção: normas regulamentadoras, modelos e cuidados

Compartilhe:

As redes de proteção são indispensáveis para garantir a segurança de crianças e animais de estimação em apartamentos e residências que ofereçam risco de queda de janelas, sacadas e varandas.

Como segurança é um assunto sério, é importante ter certeza de que você está instalando um sistema eficiente que irá de fato garantir proteção. Por isso, neste artigo você irá conhecer quais são as normas técnicas que regem a instalação e fabricação desse mecanismo de segurança, os modelos de rede disponíveis e quais podem ser utilizados para proteção e ainda como proceder para instalar redes de proteção em condomínios e apartamentos.

Onde são utilizadas as redes de proteção?

As telas de proteção são muito utilizadas em janelas, parapeitos, sacadas, mezaninos, escadas, varandas para evitar a queda de pessoas, animais e objetos. Mas, também na construção civil para evitar acidentes de obra e em edifícios para prevenir a entrada de pássaros e morcegos.

Por que colocar rede de proteção?

As redes de proteção são indispensáveis para quem tem filhos menores de 12 anos ou animais de estimação, pois o risco de esquecer uma janela aberta ou da criança abrir a janela é grande, até mesmo para as pessoas que não têm filhos ou animais, mas que costumam receber crianças em casas. Como é o caso de avós que recebem seus netos e muitas vezes residem em apartamentos que oferece risco de queda.

De acordo com o Ministério da Saúde, 612 menores de 14 anos foram internados por quedas de janelas de prédios, em 2015. Esses dados consideram apenas os internamentos do sistema Único de Saúde (SUS) e não contemplam ainda os acidentes com internações particulares, nem dados de adultos ou animais de estimação. Infelizmente, acidentes acontecem e por isso é tão importante que haja o cuidado de fazer corretamente as intalações.

Como escolher as cores das redes de proteção?

Caso o cliente more em condomínio, o ideal é consultar o síndico ou administradora se há uma padronização para as redes de proteção. Alguns edifícios determinam que as redes sejam de uma determinada cor e modelo. Se for a primeira a pessoa a instalar, confira as dicas:

Existem 9 cores usuais de redes de proteção: branca, preta, prata, cristal, marrom, azul, verde, amarela e areia.

Na hora de escolher a cor da rede observe qual a cor da esquadria das janelas, qual a cor da cortina e de outras superfícies que ficarão em contraposição a rede, escolha a cor que seja menos contrastante.

A mesma coisa vale para a estrutura, no caso de haver a necessidade de perfis para a sustentação das redes, estes podem ser da cor da parede de fundo para dar um acabamento harmonioso.

A rede de proteção padrão é Cristal ou Incolor, que seria a rede de proteção transparente, porém o acabamento final é branco, pois as tramas retorcidas não ficam completamente transparentes. Em outros países se usa a rede de proteção nylon monofilamento, que possui maior transparência, porém não é indicada pelas normas brasileiras para proteção de janelas, sacadas, varandas ou escadas, já que possui baixa resistência.

Existe alguma Norma Técnica para instalação de Redes de Proteção?

Sim! Tanto os materiais usados quanto à instalação deve ser feita de acordo com a NBR 16046/2012, que se divide em: NBR 16046-1 (Parte 1 – Fabricação da Rede de Proteção); NBR 16046-2 (Parte 2 – Corda para a Instalação da Rede de Proteção) e NBR 16046-3 (Parte 3 – Instalação). E tratam exclusivamente de redes de proteção para janelas, sacadas, escadas, mezaninos, parapeitos, floreiras e outros lugares que necessitem de segurança.

De que são feitas as redes de proteção?

As redes de proteção podem ser de Poliamida (Nylon) ou Polietileno, sendo que a rede em polietileno tem aspecto plástico e conta com alta resistência ao desgaste por ser impermeável, tendo a mesma resistência de tração que o aço, sendo ideal para sacadas e janelas. Enquanto a rede de Poliamida, ou Nylon, se assemelha a um tecido, ela não é impermeável, portanto acaba absorvendo água e impurezas, adquirindo com o tempo um aspecto sujo. Esta rede pode ser usada em janelas e sacadas, porém seu melhor uso é em ambientes internos.

A Norma Técnica Brasileira determina que as redes de proteção não podem ser de material reciclado, devem resistir a propagação do fogo, suportando 50°C ou superior e com resistência de cargas de pressão longitudinal e transversal de 500 N/malha.

Instalação das Redes de Proteção

A instalação de redes de proteção deve ser feita por empresa especializada, pois o mais importante na hora da instalação é tensionar corretamente as tramas para garantir de fato a proteção contra a queda, então não basta comprar o produto sem saber como fazer o tensionamento das tramas e os testes de qualidade.

Cada ambiente vai demandar uma solução específica na hora da instalação, observando principalmente os pontos de fixação dos ganchos e buchas, seja: alvenaria, madeira, estrutura metálica, etc. A distância entre cada gancho não pode passar de 35 cm.

Qual a durabilidade das redes de proteção?

Os fabricantes de redes de proteção devem garantir no mínimo 3 anos de inflexão da rede, depois desse período é necessário realizar a troca, porém a durabilidade pode chegar a 8 anos, quanto menos exposta a luz solar mais durabilidade terá a rede.

No litoral é necessário usar a rede de proteção em inox, para evitar a corrosão e aumentar a vida útil da rede instalada.

Foto: Reprodução/Arquidicas
Por: Arquidicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *